Vida Associativa

NOVA MORADA

A Associação Portuguesa das Casas Antigas mudou de instalações.

Estamos agora no: Largo Terreiro do Trigo, 11 – 1º Dtº - 1100-603 Lisboa

Mantêm-se os actuais contactos de telefone, fax e e-mail.

 

ASSEMBLEIA-GERAL ORDINÁRIA 2013

Terá lugar no próximo dia 18 de Junho, no Palácio Fronteira, em Lisboa, a Assembleia Geral de 2013. A Convocatória será objecto de comunicação específica oportunamente a enviar aos Sócios.

Procederemos, este ano, a eleições para os Órgãos Sociais: Mesa da Assembleia Geral, Direcção e Conselho Fiscal, para o mandato de 2013-2016

As listas para as eleições referidas deverão ser apresentadas até ao início dos trabalhos da Assembleia, subscritas por quinze associados e nelas deverá ser identificado o Presidente. Os Sócios propostos para os cargos de Presidentes e Vice-Presidentes deverão ser Sócios Efectivos ou Honorários, devendo sê-lo também a maioria dos membros da Direcção.

Estamos ao dispor dos Exmos. Associados para qualquer esclarecimento julgado necessário.

 

CONTACTOS GOVERNO

A Direcção reuniu, em 26 de Fevereiro p.p. com o Sub-Director do Património Cultural Senhor Arq. João Carlos Lopes dos Santos e em 02 de Abril com a Assessora do Senhor Secretário de Estado da Cultura para os assuntos relacionados com património e museus, Drª Inês Freitas. Nas reuniões foram abordados os temas relacionados com as classificações, projecto de levantamento do património cultural português, QREN, Orçamento Europeu para a Cultura, Política Fiscal e Congresso Europeu da Europa Nostra

Aceda aqui ao Memorando da reunião com a DGPC

Aceda aqui ao Memorando da reunião com a SEC

A Direcção enviou ainda pedidos de audiência aos Senhores Secretário de Estado dos Assuntos Fiscais, Dr. Paulo Núncio eSecretário de Estado Adjunto da Economia e Desenvolvimento Regional, Dr. António Almeida Henriques para expor as preocupações dos detentores do património cultural relativamente à reavaliação dos imóveis e consequente aumento do IMI e à não atribuição de fundos relativos ao QREN aos privados no âmbito salvaguarda e reabilitação do património privado português, respectivamente.

Com a remodelação do Governo e consequente substituição do Senhor Secretário de Estado Adjunto da Economia e Desenvolvimento Regional a Direcção já está a ultimar um pedido de audiência ao Senhor Ministro Adjunto e do Desenvolvimento Regional, Dr. Miguel Poiares Maduro que ficou encarregue da gestão de fundos comunitários.

 

ASSOCIATIVISMO/PEDIDOS DE APOIO

A Direcção salientaa importância, na actual conjuntura que o País atravessa, da existência da única Associação que, até ao momento, congrega Amigos, Especialistas e, sobretudo, Proprietários de Casas Históricas desempenhando o papel de seu porta-voz junto dos poderes públicos e pressionando os mesmos na defesa dos seus legítimos interesses.

Em alternativa à petição ou requerimento de um proprietário isolado, não parece haver dúvidas quanto à imprescindível vantagem da existência de uma Associação forte e eficaz que os represente e lhes encaminhe a defesa dos seus interesses particulares e colectivos.

Com 35 anos de experiência nesta actividade, a Associação Portuguesa das Casas Antigas tem pugnado, muitas vezes com sucesso, através da intervenção em iniciativas legislativas pela obtenção de um tratamento fiscal e legal mais justo e favorável; faculta e põe à disposição dos Sócios diversos serviços no âmbito da consultadoria, instrução de Processos de Classificação e outros

Na actual conjuntura, alertamos os proprietários para a importância da classificação do património cultural português assim como as consequências que daí advêm resultantes da reavaliação de imóveis e o consequente aumento do IMI.

Na consequência desta problemática a Associação está a receber pedidos de apoio com vista à elaboração das propostas de classificação de vários imóveis tais como:

- Solar dos Carvalhos, Sernancelhe

- Quinta do Campo, Sintra

- Quinta das Machadas, Setúbal

- Casa do Dr. João Verde de Oliveira, Leiria

- Palácio do Ramalhete, Lisboa

 

CONGRESSO EUROPA NOSTRA

No seguimento da apresentação pela APCA – Associação Portuguesa das Casas Antigas ao Congresso da Europa Nostra em Junho de 2012, esta Entidade lançou um programa com o objectivo de ajudar a recuperar o património europeu construído, identificando em cada ano os 7 sítios europeu em maior risco de ruína e irrecuperabilidade e criar as condições para tornar possível a sua recuperação e a manutenção da sua sustentabilidade económica.

A candidatura do Convento de Jesus apresentada pela Associação Portuguesa das Casas Antigas, foi uma das 14 pré seleccionadas entre 40 apresentadas por organizações da sociedade civil e órgãos públicos de 21 países.

7 ME news release

Maio 2013